quinta-feira, 14 de junho de 2018

"Não Posso!"

Não posso esconder estas lágrimas que te lembram, estas mãos que te choram, estes versos que te compõem.
Não posso ser vazio nem sombra nos pés que caminham a tua estrada, não posso desmentir-me e levar-me à insanidade das palavras sem mais nada para entregar.
Não posso sentir que não sinto e ver-me de olhos escuros no precipício de mim.
Não posso ser diferente de mim para ser outro qualquer, não me permito sentir qualquer coisa sem te ver, não, não me permito viver.
Não posso ser simplesmente comedido sem primeiro me levar ao inteiro e ao vazio da minha alma.
Não posso sentir-me comovido, atravessar-te a alma através do olhar, sonhar-te mais um dia e não querer acordar, partir de mim sem me magoar...
Não posso esconder estas lágrimas que me queimam o ser, é como se nunca houvesse existido, fosse reflexo num espelho que rouba das janelas dos meus olhos os segredos que perscrutam a alma.
Não me permito entender nada mais que não seja o sentimento...
Este sentimento que não posso deixar de te entregar...
Não posso!

Paulo Themudo

Sem comentários:

Enviar um comentário

"Não Posso!" Não posso esconder estas lágrimas que te lembram, estas mãos que te choram, estes versos que te compõem. Não p...